quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Nélson Oliveira podia ter feito mais 30 minutos?


  É oficial! Nélson Oliveira, uma das maiores promessas da nossa formação, foi cedido a um clube estrangeiro. É o quinto empréstimo de um jogador, que continua sem ter uma possibilidade real de mostrar o seu valor no seu clube de coração. 
  Depois de Rio Ave, Paços de Ferreira, Deportivo e Rennes segue-se o Swansea. Se a experiência na Premier League poderá sempre ser enriquecedora, uma vez mais, a escolha do clube é arriscada, pois a concorrência é fortíssima com Bony e Gomis, jogadores de qualidade e que pertencem efectivamente aos quadros do clube galês. Felizmente, Bony estará na CAN, durante o mês de Janeiro, facto que poderá facilitar os primeiros tempos do português na Premier. 
     Estou convicto que, neste primeiro semestre de 2015, poderemos, finalmente, ver o Nélson brilhar na Benfica TV. Também, não será difícil, visto que os trinta minutos de utilização esta época, cingiram-se a quinze minutos na Taça de Portugal contra o Covilhã e outros quinze, na Luz, frente ao Leverkusen.


    Esta época, suposto (caro Presidente, peço desculpa, mas terei de ver para crer) ano 0 do Benfica made in Benfica, jogadores como Derley e Jara foram mais utilizados e tiveram mais oportunidades reais que um produto da nossa formação, com mais qualidade (para mim) e, objectivamente, com mais potencial. Os números e exibições dos concorrentes directos, infelizmente para o Benfica, demonstram-no....
    Vão dizer os críticos: "ele não tem qualidade, nunca terá"; "quantos golos marcou?"; "é um egoísta, só toma más decisões para a equipa!"

video


video



video

    Penso que ninguém discorda que, atendendo às oportunidades concedidas, era difícil fazer melhor. Talvez, se o Nélson fosse mesmo um egípcio com o nome Ramy Ashraf, as coisas fossem diferentes! Enfim, passou um ano e o aproveitamento da formação está igual.  

http://hojenaoquejogaobenfica.blogspot.pt/2013/12/ramy-ashraf-o-novo-ponta-de-lanca.html
    
    Pelo menos, poderemos passar a ver o Nélson na Benfica TV, E o Bernardo Silva no Mónaco, o André Gomes e o Cancelo no Valência e o Ivan Cavaleiro no Deportivo! 





    O André Gomes que também mencionei, no post de há um ano, para os bloggers que comentaram: "nada tinha provado" e, por isso, "a aposta tinha de ser feita com calma". Posteriormente, foi vendido a um fundo por 15 milhões de euros, começou a ser utilizado no Benfica e marcou o golo que mais gozo e satisfação me deu nos últimos anos. 





      Actualmente, é titular indiscutível de um histórico do futebol espanhol e titular da selecção nacional... Muita coisa mudou num ano para o André, mas para um jogador da formação do Benfica ser aposta efectiva no nosso clube, continua a ser preciso muita calma! 




domingo, 21 de dezembro de 2014

Hoje restava muito pouco do Benfica campeão!

SL BENFICA - 1  Gil Vicente - 0



        Péssima exibição, mas mais uma importantíssima vitória rumo ao 34.º. Felizmente, hoje defrontamos uma das mais fracas equipas da Liga e o desafio realizou-se no estádio da Luz. Entre transferidos, castigados e lesionados apenas restavam Maxi, Lima e Gaitán da nossa equipa campeã.
        Este é o plantel mais fraco da era Jesus, fustigado por lesões, uma venda maciça de jogadores nucleares e a sua substituição por jogadores que, por ora, apenas afirmo que estão muito "verdes" e descontextualizados com a realidade de um clube como o Benfica. Facto que, torna mais estranho e quase inexplicável o desaproveitamento dos nossos valores da formação, é que pelo menos estes, compreendem os padrões de exigência e qualidade do maior clube português.
         Bom senso e boas opções, durante o mês de Janeiro, são bem-vindas e importantes.

         RUMO ao 34.º!!



 P.S: Sempre fui um defensor de Jesus, apesar de não dizer amém a toda a sua doutrina e decisões, e, por isso, tenho de dizer que fica muito mal, depois de uma exibição destas, que Jesus ou qualquer outro responsável, afirme:"Os adeptos também puseram a equipa nervosa". 
      Os sócios pagam quotas, os adeptos fazem sacrifícios para assistir aos jogos e em nenhum momento, assobiaram ou criaram pressão acrescida à equipa. Não me parece verosímil e razoável que se queira que os mesmos rejubilassem perante uma exibição destas e que esse facto seja utilizado para branquear alguns erros da Direcção e do nosso Treinador...A verdade é esta, hoje, no campo, restava muito pouco do Benfica campeão!