sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Muito se tem falado do Rui Vitória

Muito se tem falado do Rui Vitória e da sua incapacidade de ganhar jogos grandes. Se tal, de facto tem uma base de verdade, não nos podemos esquecer de que, do outro lado, temos um treinador que, mesmo sendo um génio da táctica, já perdeu jogos contra grandes como o Benfica, Porto (apesar de, no final da sua carreira no Benfica, ter criado um ascendente sobre eles), Real Madrid, Chelsea, Sevilha, Borussia, e contra clubes medíocres como o Legia ou o HAPOEL de Tel Aviv.

Não coloco a capacidade táctica de Jesus em causa e que, para mim, é superior à de Rui Vitória. No entanto julgo que o nosso treinador tem uma série de características em que é superior a JJ, nas chamadas soft-skills. Longe vão os tempos em que nós éramos crianças em que a nossa avaliação se resumia à classificação de 1 a 5 nas várias disciplinas. Se é óbvio que um qualquer profissional é mais do que isso, num líder de pessoas, a importância dessas características acentua-se ainda mais.

Se a isso acrescentarmos o facto de (tirando no centro do meio-campo) termos jogadores muito superiores ao Sporting, acho que temos a receita para vencer o (difícil) derby!

Deixo um vídeo que acaba por ser um pouco consequência da postura de JJ (com tanto de ousadia como de soberba), relembrado pelo Gordo.


quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Que golo!


      Aviso:  este post não está relacionado com o Benfica




        Que golo!! Bom feriado.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

O cartão de visita do Gonçalo Guedes




         Este foi o cartão de visita do aniversariante. Parabéns, Gonçalo!


P.S: Se tiverem atentos, vão ver o Renato Sanches, "já com uns 19 anos", em campo, o Porto podia impugnar este título de Benfica... 

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

O conto do dia

Geralmente quem conta um conto acrescenta um ponto. Neste caso, quem conta um conto sai com a cara mais viscosa.


"Foi lançado o repto, a uma família feliz e unida de Arouca, para explicar qual a razão do seu sucesso e felicidade. Como conseguiram criar uma empresa de renome nacional que é orgulho das gentes da sua terra, gerir um clube que veio dos campeonatos distritais até à Liga Europa e, ainda assim, não precisarem do dinheiro do clube para sobreviver. Foi perguntado de imediato qual o perfil do público alvo a quem se destinava tal explicação. Disseram que a explicação tinha sido solicitada por uma só pessoa. Pediram então que lhes fosse descrito um perfil aproximado dessa mesma pessoa.
Foi-lhes dito: tem voz de pirata, passou por experiências animalescas traumáticas na sua infância, tem bens penhorados por dívidas e, ao que se julga saber, viaja bastante para o estrangeiro com vista a preparar, calorosamente, campanhas de Marketing.

Entendia tal família unida e feliz que tais descrições não bastavam. Era preciso saber mais. Foi então que lhes aclararam:
Diz-se que fez uma lipoaspiração e lipoescultura, mas não se notou nada! E que insistiu com os médicos para fazerem uma intervenção cirúrgica plástica à cara. Vá-se lá saber porquê! Os médicos recusaram. Só não tiveram coragem de dizer qual a razão. Há quem diga que ainda hoje tenta perceber a razão! Contudo, para aliviar a frustração pela não realização da cirurgia estética, os médicos sugeriram uma limpeza ao cérebro, do tipo “ lipocefalia”, mas rapidamente perceberam que não existia massa encefálica suficiente.
E continuaram com a descrição: apesar da lipoescultura, esqueceu-se de comprar fatos novos para o seu tamanho. Por isso só tem meia mão por cada braço.

Mas tem a boca! Informaram, de imediato.

Como assim, perguntou a família unida e feliz? Não é normal as pessoas terem uma boca?
Passaram a explicar: aquando das operações cirúrgicas, que em nada o alteraram, os médicos recomendaram que se sujeitasse a um banho turco diário. Disseram-lhe que o vapor de água faz bem à saúde. E levou a recomendação tão a sério que, ao que parece, adquiriu a competência de jorrar vapor de água da boca quando está perante pessoas de uma família unida e feliz. Qual vulcão revoltado pela felicidade alheia... Mas, quando está perante uma família muitíssimo feliz e unida, acaba por transformar o vapor de água em muco pegajoso. Mas nunca mexendo as meias mãos! É tipo arte circense.
Diz-se, ainda, que devido à infância animalesca e traumática passada num país distante, procura sempre o Pai no fim dos compromissos, mesmo que o seu digno Pai não se encontre em sítio algum. É para se sentir mais seguro, dizem.

Mas ele não é muito forte? Perguntaram. É pois. Quando tem outras pessoas a protegê-lo! Do tipo carrinhos de choque: vai na frente, que eu vou já a seguir… 

Diz-se ainda que tem o sonho de incorporar o espírito de búfalos e rebanhos de ovelhas. Mas, pela dificuldade da incorporação, contenta-se em falar com voz de búfalo e em ter um caminhar de ovelha. É melhor que nada, disseram! Já agora, não confundir ovelha com cabra do monte. Esta sim, é caracterizada por um caminhar mais agreste e, ao que se diz, a pessoa tem sido avistada na companhia de um bom rebanho de cabras do monte.

Dizem também que está assim porque nunca soube fazer puto na vida e que tem medo de perder o tacho. Qual tacho? Perguntou a família unida e feliz. Ora, o mesmo que serve para aquecer água e cria o vapor de água, esclareceram.

Perante tal caracterização, a família unida e feliz sabia que o desafio era enorme. Afinal, que ser era aquele? Seria humano?
Por fim, entenderam encontrar o meio adequado para revelar a fórmula da felicidade e união, informando:
O segredo para sermos uma família unida e feliz está nas características comuns de todas as gentes da nossa terra: trabalho, seriedade, dedicação, humildade e união.


Ou, por outras palavras: “Melhor viver uma vida de luta e batalhas do que viver uma vida de mentiras e falsidade.” "

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Pedro Pereira, mais um exemplo


       Pedro Pereira é um nome, practicamente, desconhecido da generalidade dos adeptos de futebol em Portugal. Este miúdo de dezoito anos, é lateral direito, joga na Sampdória e é mais um produto da, actual, melhor formação em Portugal, a formação do Sport Lisboa e Benfica.

Resultado de imagem para pedro pereira transfermarkt

       Hoje, em entrevista, a um jornal desportivo, explicou, "sem papas na língua", a razão para a sua saída.


"Foi por não ver grande aposta nos jogadores que se iam formando em casa que aceitou sair para Itália?
-Sim. Na altura, eu e outros jovens, sentíamos isso. Nos anos em que estive no Benfica, vi grandes jogadores nunca serem aproveitados, e isso é complicado para a nossa cabeça. Nesse tempo era quase impossível chegar à equipa principal, por isso fui à procura de oportunidades. Sou muito ambicioso. Saí à aventura e, quando apareceu a Sampdória, podendo jogar no primeiro escalão de uma liga como a italiana, não recusei. Mas fico feliz por agora o Benfica estar a dar oportunidades aos jovens. Naquele centro de estágios há muitos jogadores de qualidade e que, bem aproveitados como estão a ser, vão tornar-se grandes.

    Este é mais um exemplo, que legitima a mudança de paradigma do Benfica. O campeonato nacional, o 35.º, foi muito saboroso. Sobretudo, porque o "Tri" foi conquistado com o Renato, o Lindelof, o Ederson, o Semedo e o Guedes. O Benfca está no caminho certo.

terça-feira, 1 de novembro de 2016

O acaso, a sina e a fortuna contra o Dinamo de Kiev


        O sucesso é um acumular de vários factores, alguns controláveis, outros totalmente aleatórios e irrefreados que podem mudar por completo as expectativas criadas, seja pelas nossas qualidades inatas, seja pelo trabalho e empenho que é colocado relativamente a um objectivo.

        O jogo de hoje tem três momentos que demonstram o que afirmei.
       
        O primeiro foi o remate incrível do Gonçalo Guedes que só foi travado pela barra. Um centímetro mais baixo e era o golo da jornada na mais importante prova de clubes do mundo. Com dezanove anos seria um momento importantíssimo para a sua afirmação a curto prazo. Força, miúdo é para continuar, fica para a próxima.
       
        O segundo a defesa da grande penalidade pelo Ederson. Depois de um erro infantil e de uma saída anormalmente imprudente. O nosso guarda-redes defende o penalty. Com isto, impossibilitou que voltasse a "polémica" sobre a baliza do Benfica e, possivelmente, evitou um empate comprometedor para as aspirações do Benfica, ao qual ficaria ligado directamente.

         O terceiro a lesão do Fejsa. Este ano o nosso médio defensivo está a fazer uma época assombrosa. Neste momento, desconheço a extensão da lesão, que resultou de uma entrada duríssima do jogador ucraniano. Espero que, esse momento, de total infortúnio, não impeça a continuação da época memorável do Fejsa. Era totalmente imerecido!!



        De resto, vencemos mais um jogo e estamos com perspectivas reais de apuramento para os oitavos de final da Champions. Ou seja, o normal. Que venha o Dragão. Rumo ao 36!!!

domingo, 2 de outubro de 2016

Grimaldo é como o algodão






      Mas que grande jogador. Mais uma vez, a prospecção do Benfica acertou na "mouche". O Grimaldo é mesmo craque. Não engana.





sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Júlio César no domingo!





              A necessidade de encontrar bodes expiatórios, para as derrotas do colectivo, é uma forma simplista de analisar futebol.
              Mas, este País, tem demasiados "analistas especializados", e normalmente "isentos", que são pagos a peso de ouro para comportarem-se como cidadãos alcoolizados em tascas e lupanares.
             Após a derrota em Nápoles a sentença foi exarada:

a) Júlio César já não tem qualidade e já não pode ser titular do Benfica.

b) o Benfica defende mal as bolas paradas.

c) O Carrillo foi um barrete.

            Curiosamente, o Júlio César apenas falhou verdadeiramente no quarto golo e, nesse momento, o resultado estava feito. Quando se sofre um golo de penalty e outro de livre directo em posição tão favorável parece-me complicado concluir que a equipa defende mal as bolas paradas. Esses são lances que se podem evitar, mas depois de ocorrerem pouco há a fazer quando existe mérito do adversário.
            O Carrillo foi um barrete?? Veremos...       
            Mas para mim é simples, próximo jogo é para ganhar, são mais três pontos rumo ao tetra, antes do retorno dos reforços de Outubro. Que são só: Jonas, Rafa, Jimenez, Jardel... 
            Este é um momento, em que temos de dar uma demonstração de força e união, não devemos deixar que "enterrem" um grande profissional, que no último dia 19 de Setembro (realmente, compreende-se porque passou uma eternidade...) fez uma exibição assombrosa contra ao Braga na Catedral.
           Rui, no domingo,a baliza tem de ser do Júlio César! 

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Grande William...



video


 Que velocidade, garra e desempenho táctico exemplar. Grande William... O Aurélio!